Leia

Loading...

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Ausência poema Sophia de Mello Breyner Andresen


Ausência
Num deserto sem água
Numa noite sem lua
Num país sem nome
Ou numa terra nua
Por maior que seja o desespero
Nenhuma ausência é mais funda do que a tua.
Sophia de Mello Breyner Andresen {Porto, 6 de Novembro de 1919 — Lisboa, 2 de Julho de 2004} é, sem sombra de dúvida, um dos maiores poetas portugueses contemporâneos - um nome que se transformou, em sinônimo de Poesia e de musa da própria poesia.
Sophia nasceu no Porto, em 1919, no seio de uma família aristocrática. A sua infância e adolescência decorrem entre o Porto e Lisboa, onde cursou Filologia Clássica.
Profundamente mediterrânica na sua tonalidade, a linguagem poética de Sophia de Mello Breyner denota, para além da sólida cultura clássica da autora e da sua paixão pela cultura grega, a pureza e a transparência da palavra na sua relação da linguagem com as coisas, a luminosidade de um mundo onde intelecto e ritmo se harmonizam na forma melódica, perfeita, do poema.

Nenhum comentário: